A Gorda não  nos fala sobre gordas ou magras, mas sim sobre a vida e a morte (do papá p. 127),sobre o crescimento e o envelhecimento, sobre as emoções, o sofrimento, a amizade, os pais e filhos. É um livro sobre o “primeiro dos mistérios” – o amor! (pág.129)
É um retrato de uma época, de muitos acontecimentos históricos e políticos deste mundo que vivemos. É o retrato de Portugal, A Gorda fez-me recordar a Crónica Feminina, que a minha tia Rosa lia com tanto carinho, e do programa Quando o Telefone Toca que soava lá em casa, quase todas as noites.

A Gorda é um livro sobre todos nós.
(...)
Por fim, não posso terminar … sem vos dizer que A Gorda é um livro sensível e honesto, surpreendente e simultaneamente perturbador. É um livro sobre a vida.
Recomendo-vos vivamente a leitura. 

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Memórias Póstumas de Brás Cubas